E.T.: O extra-terrestre simpático

et2Elliot, um rapaz vulgar, faz uma grande descoberta no seu quintal: um simpático extra-terrestre. Ao mesmo tempo que cria uma forte amizade e ligação com o ser de outro mundo, Elliot decide também ajudar o seu novo amigo a regressar ao seu planeta. No entanto, há quem queira usar o extra-terrestre para outros motivos.

et2[1]Depois do estrondoso sucesso de Raiders of the Lost Ark, Spielberg regressou no ano seguinte, 1982, com este E.T.: The Extra-Terrestrial. O resultado foi um sucesso ainda maior nas bilheteiras e mais um clássico imediato. O filme tornou-se num fenómeno enorme e levou ao fracasso de outras obras que estrearam depois, como Blade Runner e The Thing, de John Carpenter. Este último era também distribuído pela Universal e apresentava um extra-terrestre que era o oposto do de Spielberg.

etE.T.: The Extra-Terrestrial tem um tema leve e revela ser um produto bastante emocional, sendo fácil cair no puxa-lágrima vulgar e forçado. A tarefa do realizador não era fácil: contar esta história de amizade de forma convincente e sem nunca cair no melodrama. E é neste aspecto que Spielberg mostra ser um perito: contar uma história de forma eficaz e evitar as armadilhas onde muitos outros cineastas facilmente cairiam.

Através dum trabalho novamente criativo e sem nunca cair no melodrama barato, Spielberg cria um conto duma amizade invulgar, sempre de forma divertida até chegar a um clímax extremamente emocional e de grande entretenimento, sempre de forma convincente, provando mais uma vez o seu talento como realizador.

et-hugs-elliott-henry-thomas-universals-et-extra-242500O elenco é composto por novos talentos e todos eles em excelente forma, especialmente o protagonista Henry Thomas, numa interpretação bem conseguida e emocional. O filme marca ainda a estreia de Drew Barrymore, futura estrela de cinema e faz parte dum pequeno jogo de referências aos filmes de George Lucas que o realizador fez em algumas das suas obras iniciais (mais concretamente Raiders of the Lost Ark e este E.T.).

Com um notável trabalho de realização e de actores, um excelente argumento, uma banda-sonora memorável por parte de John Williams e com um grande número de cenas memoráveis, E.T.: The Extra-Terrestrial é mais um dos grandes trunfos cinematográficos de Steven Spielberg e um clássico obrigatório.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s