Godzilla americano: quando um blockbuster corre (muito) mal

godzillaQuando Nova Iorque recebe a visita dum gigantesco monstro radioactivo, um pequeno grupo formado por um cientista, dois repórteres e agentes secretos franceses têm de encontrar uma forma de impedir a criatura e salvar a cidade.

Roland Emmerich e Dean Devlin, as duas mentes por detrás do mega-blockbuster que foi Independence Day, decidiram tentar repetir a mesma fórmula com o remake dum dos grandes clássicos do cinema japonês dos anos 50, Godzilla. Para tal, basta levarem o popular monstro para Nova Iorque, destruírem metade da cidade e, claro está, trocar o monstro que antes tinha um homem num fato de borracha por uma versão CGI.

Godzilla1998007O resultado é este Godzilla, considerado por muitos um dos piores blockbusters de sempre. A verdade é que, com um argumento fraco e momentos de comédia sem piada alguma, para além dum elenco que, apesar de talentoso, está completamente desperdiçado por aqui, Emmerich cria um filme pobre, onde o desenvolvimento de personagens e da própria história são trocados por cenas de acção barulhentas e recheadas de efeitos especiais, a maior parte deles algo ultrapassados.

godzilla1998043010Por aqui, este Godzilla é um guilty-pleasure: sabemos que é mau mas acaba por divertir (apesar da vergonha em admiti-lo). No entanto, acaba por ser uma oportunidade totalmente desperdiçada. Pode ser que o novo Godzilla, a estrear em Maio de 2014, seja exactamente aquilo que se espera.

Trailer:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s