Sessão de Culto #15: Vanishing Point

vanishing_pointKowalski tem como profissão entregar carros, viajando bastante pelos Estados Unidos para fazer o seu trabalho. Quando recebe o seu próximo trabalho, entregar um Dodge Challenger R/T 400 Magnum de 1970, em Denver, Kowalski aposta que consegue entregar o carro no dia seguinte ate às 15 horas. Um veterano do Vietname, ex-piloto de carros e ex-policia, Kowalski está também atormentado pela morte da sua namorada. Como tal, Kowalski vive agora da adrenalina. Quando se vê perseguido pela policia, decide fugir, iniciando assim uma perseguição que se estende por vários estados do país.

vanishing-pointVanishing Point é um dos melhores road movies da história do cinema, onde encontramos a personagem principal, Kowalski (interpretado por Barry Newman) a viajar pelos Estados Unidos ao mesmo tempo que é perseguido pela policia. Richard C. Sarafian, o realizador, consegue ainda injectar no filme uma boa dose de critica social ao estado do país na altura, numa altura em que se falava imenso em paz e liberdade (algo que Kowalski representa), tudo após o histórico Woodstock.

van speedVanishing Point estreou em 1971 e encontrou pouco sucesso comercial e crítico, com a Fox a dar-lhe pouco apoio aquando da sua estreia. No entanto, com o filme a ser bem recebido fora dos Estados Unidos, o estúdio decidiu pegar uma vez mais no filme e colocá-lo em sessões duplas juntamente com The French Connection. Depois disso, o filme tornou-se num dos favoritos das míticas sessões drive-in e conseguiu ganhar uma enorme legião de fãs, tudo devido às suas excelentes perseguições de carros e à mensagem que o filme transmitia. Para tal ajuda o final do filme, onde muito se especulou acerca do seu verdadeiro significado, criando algumas teorias interessantes entre os fãs.

vanishingpointA obra de Serafian foi uma grande influência para vários realizadores como Quentin Tarantino, que referencia Vanishing Point várias vezes no seu Death Proof (este até pode ser visto como uma espécie de homenagem). Deu ainda origem a um remake televisivo com Viggo Mortensen como protagonista. Tudo a servir de prova de que Serafian conseguiu criar uma obra importante do cinema americano dos anos 70, ganhando uma voz própria e que merece o seu enorme estatuto de culto que atingiu ao longo dos anos.

Trailer:

Anúncios

One response to “Sessão de Culto #15: Vanishing Point

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s