“I Come in Peace” – Uma retrospectiva de Dolph Lundgren

dolph_lundgrenHoje iniciamos uma espécie de nova rubrica no MovieWagon, onde recordamos vários heróis de acção, muitos filmes que pertencem a uma específica espécie de cinema que agrada a muitos e afasta muitos mais: o chamado cinema de acção. No entanto, não vamos recordar obras aclamadas, com grandes realizadores e actores por trás. Vamos antes dar destaque àquele tipo de cinema que muitos apelidam de chunga, o tipo de cinema de acção de má qualidade mas que resulta sempre em bom entretenimento, criando vários guilty pleasures nos corações de muitos cinéfilos espalhados pelo mundo fora. É hora de desligar os cérebros e conhecerem (ou recordarem) estes heróis de acção, a maior parte deles nascidos na grande década do género, onde os músculos, as explosões e a violência estavam acima da inteligência.

Começamos com um actor que tem tido algum destaque em alguns círculos da nossa blogosfera nacional no passado mês de Janeiro, muito devido ao fabuloso podcast do VHS, feito em directo nos TCN Blog Awards no dia 9 de Janeiro. Falamos de Dolph Lundgren, actor louro de origem sueca, especialista em artes marciais e com doutoramento em engenharia química e química.

47544LDepois da sua estreia em 007 – A View to a Kill e do seu grande papel de destaque em Rocky IV, onde serviu de vilão de serviço, Lundgren protagonizou a versão cinematográfica de Masters of the Universe, filme que fracassou nas bilheteiras mundiais. Depois disso, protagoniza Red Scorpion, a versão cinematográfica dos comics da Marvel The Punisher (outro fracasso) e este Dark Angel (ou I Come in Peace), abrindo assim a sua carreira nos anos 90.

YouNotExpendable-DolphComeInPeacePosterDark Angel conta-nos a história dum policia que defronta um extra-terrestre assassino cuja arma de eleição são CDs voadores e que matam tudo e todos que aparecem à sua frente. Tudo isto aliado a um polícia que gosta de seguir as regras, para entrar dentro do domínio do buddy movie. O resultado é um filme que se encaixa dentro dos melhores da carreira de Lundgren, com um bom ritmo e divertido quanto baste, que culmina numa das melhores one-liners dos anos 90: “I come in peace“, “You go in peaces“, responde o herói outrora louro antes de dar fim à sua missão.

Apesar de críticas negativas, o filme hoje em dia tem sido visto com outros olhos e é alvo dum seguimento de culto fiel, que gosta do filme pelo que é: um bom pedaço de entretenimento brainless, perfeito para as listas de guilty pleasures de muita gente.

Trailer:

A seguir: Showdown in Little Tokyo; Universal Soldier; Joshua Tree.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s