Poltergeist: O regresso dos remakes desnecessários

PrintMais um ano, mais um remake desnecessário de um clássico do cinema de terror. Desta vez calhou a vez a Poltergeist, a obra realizada por Tobe Hooper (Texas Chainsaw Massacre) e produzida e escrita por Steven Spielberg.

A história é relativamente simples: uma pequena família muda-se para os subúrbios e, na sua casa nova, acontecimentos estranhos começam a ocorrer. Quando se apercebem que estão perante algo inexplicável, decidem recorrer a especialistas.

Esta nova versão tem Sam Raimi na produção e é realizada por Gil Kenan. Aqui dá-se destaque ao CGI e a uma narrativa vulgar e pouco surpreendente, numa obra sem sustos e sem grande terror. poltergeist1Tudo aquilo que encontramos no original de Hooper está aqui em falta: uma boa realização, auxiliada por um argumento competente e com momentos que resultam. Na versão de Kenan, apenas se salva Sam Rockwell e a referência a Bussaco…

Poltergeist faz parte da recente onda de remakes desnecessários que nada acrescentam ao género. Entretém mas é facilmente esquecido…

Trailer:

Anúncios

One response to “Poltergeist: O regresso dos remakes desnecessários

  1. É mesmo. Não se entende a necessidade de refazer (pior) o que já existia. Não faria mais sentido fazer reposições regulares dos grandes clássicos?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s