Midnight Movies – O Nascer e a Morte de um Movimento

Destinado a tornar-se num movimento de culto fora do cinema mainstream de Hollywood, os Midnight Movies juntaram fãs do cinema arriscado e artístico, em sessões históricas e marcantes, que ainda hoje deixam as suas marcas.

rocky_horror_image_3

Os anos 70. Continuando com a onda de mudança política e cultural, o mundo está a conhecer uma enorme revolução. O cinema não se deixa ficar para trás. No final da década de 60, os estúdios de Hollywood começam a abordar temas mais violentos, agarrando assim o novo público que vai surgindo, público esse que deu origem a uma alteraçaõ radical no cinema da altura. Em 1969, as regras são quebradas com o clássico Easy Rider, de Dennis Hopper, obra independente que se tornaria numa enorme influência para o cinema americano. No entanto, uma outra revoluçaõ estaria prestes a chegar, uma que seria mais centrada em obras mais artísticas e arriscadas, fora dos estúdios de Hollywood, revolução essa que quebraria barreiras e que daria origem a um novo fenómeno fora do cinema mainstream: as sessões da meia-noite, mais conhecidas como Midnight Movies.

El_Topo_posterO ínicio dos Midnight Movies é relativamente calmo. The Curse of Frankenstein, um clássico da Hammer, comela a ter sessões da meia-noite em alguns cinemas americanos. No entanto, o verdadeiro começo do movimento dá-se com El Topo, de Alejando Jodorowsky. Estreado em Dezembro de 1970 no Elgin Theatre, a obra mexicana joga com as convenções do spaghetti western e revela-se uma obra artística e complexa. O público que deseja ver algo mais do que Hollywood tem para oferecer deixa-se fascinar por El Topo, fazendo do filme de Jodorowsky o primeiro grande Midnight Movie, tornando-se num verdadeiro fenómeno, sempre com sessões apenas à meia-noite. El Topo acabaria por ficar em exibição no Elgin até Junho de 1971, quando o manager dos Beatles adquiriu o filme, depois de John Lennon ter visto a obra três vezes.

Após perder El Topo, o Elgin Theatre decide continuar com o movimento, adquirindo outro filme para as suas agora famosas e muito procuradas sessões da meia-noite: Targets. O filme de estreia de Peter Bogdanovich e produzido por Roger Corman, é um dos últimos trabalhos de Boris Karloff, um dos grandes mestres do cinema de terror.

Com a popularidade destas sessões do Elgin, outros quatro cinemas da zona de Manhattan decidem seguir os seus passos, tudo até Novembro de 1971: St. Marks, Waverly, Bijou e Olympia. Cada cinema exibe obras artísticas e fora do cinema popular, criando vários seguimentos de culto e cimentando um movimento cada vez maior entre o público mais alternativo.

Viva La Muerte, de Luis Buñue el, Equinox, Night of the Living Dead, Freaks e Macunaíma (comédia negra brasileira) sãos os primeiros grandes exemplos a seguirem os passos de El Topo, obras que, na grande maioria, tornaram-se filmes de culto.

120Um dos filmes mais importantes do movimentos é Pink Flamingos, de John Waters. Filmado em 1971 e 1972, Pink Flamingos torna-se num dos filmes mais conhecidos que aborda temas como perversões sexuais e fetichismo. Uma das cenas mais conhecidas e que colocou a obra no pequeno grupo de video nasties, é quando o protagonista, o drag queen Divine, decide comer excrementos de cão. Sabendo-se que Divine fez mesmo o que se vê no grande ecrã, o filme ganha bastante notoriedade e torna-se num dos grandes êxitos do movimento, ficando ainda com um enorme seguimento de culto que criou a carreira de Waters, tornando-se ainda num exemplo maior do cinema independente da altura.

Estamos em 1973. O Elgin começa a exibir Pink Flamingos nas suas sessões da meia-noite juntamente com The Harder They Come, um filme jamaicano produzido por Roger Corman que já tinha estreado nos cinemas americanos mas com maus resultados de bilheteira e de crítica, depois de ser vendido como um blaxpoitation movie. The Harder They Come conhece agora o seu verdadeiro potencial, ficando em exibição em sessões da meia-noite pea América fora durante seis anos, numa altura em que os Midnight Movies eram extremamente populares, levando a estreias exclusivas de certos filmes que encaixavam perfeitamente no espírito. Um desses filmes foi o já referido e importante Pink Flamingos.

harold-and-maude-poster-mediumEm 1974, Hollywood coloca o seu primeiro filme dentro dos Midnight Movies com Harold and Maude, uma comédia negra que, apesar de não ter ganho grande popularidade dentro do movimento, acabou por ser um dos primeiros filmes de Hollywood da época a ganhar um significativo seguimento de culto, muito devido às várias repetições por parte dos fãs. Dentro do Midnight Movies, tornou-se mais popular anos mais tarde, em várias tentativas de ressuscitação do movimento.

Em Abril de 1976 estreia The Rocky Horror Picture Show. Depois de ter estreado no ano anterior e ter sido um fracasso comercial, a 20th Century Fox decide colocar o filme nas sessões da meia-noite no Waverly Theatre, um dos mais conhecidos cinemas do género em Nova Iorque. the_rocky_horror_picture_show_posterO sucesso tornou-se gigantesco, rapidamente espalhando-se pelos Estados Unidos e criando um seguimento de culto inédito até à altura. Tratando-se duma comédia musical, o público cantava juntamente com as personagens e muitos vestiam-se como as personagens, começando a criar várias regras de como ver o filme numa sessão da meia-noite, algo que nunca tinha sido feito antes. O filme acabou por ganhar mais de 200 cópias espalhadas pelos Estados Unidos e, ainda hoje, continua a passar em sessões da meia-noite um pouco por todo o mundo, sempre com as regras a serem aplicadas. Portugal teve direito a uma sessão da meia-noite digna do filme no MOTELx 2015.

EraserheadEm 1978, o Waverly cria outro clássico do movimento. Distribuído no ano anterior pelo seu jovem realizador, David Lynch, Eraserhead chega ao Waverly e torna-se rapidamente num sucesso. Com um tom bizarro, surrealista e bastante experimental, Eraserhead tem tudo o que é necessário para agradar o mais fiel dos fãs dos Midnight Movies. Lynch vê a sua carreira arrancar em força e cria-se mais um dos grandes exemplos do movimento.

Depois duma década forte para os Midnight Movies, o movimento começa a entrar em declínio no fina dos anos 70. As alterações económicas e sociais começam a enfraquecer o público alvo deste movimento, perdendo algumas das salas mais importantes. O Elgin começa a exibir cinema pornográfico antes de fechar definitivamente e o Bijou volta ao espectáculo ao vivo, aquilo que fazia inicialmente, tudo isto em 1977. Com o surgimento do VHS e dos canais por cabo, surgem também novas formas de entretenimento e de conhecer filmes menos comerciais, prejudicando os cinemas que ainda fazem as suas sessões da meia-noite. Mesmo com várias obras de renome a fazerem a sua passagem por estes cinemas, apenas algumas se sobressaiem: The Warriors, de Walter Hill; The Evil Dead; Heavy Metal e Pink Floyd The Wall são algumas das poucas excepções e vêm todas de grandes estúdios, numa altura em que grande parte dos exibidores começam a fechar portas. Mesmo com a Troma a criar novos filmes perfeitos para a movimento, em 1986, este está praticamente moribundo, com a maior parte das salas encerradas.

the-adventures-of-priscilla-queen-of-the-desert-531c389d21a2cEm 1988, o Toronto International Film Festival inaugura a secção Midnight Madness, uma secção que pretende substituir as sessões da meia-noite. Mesmo com o movimento oficialmente acabado, ao longo dos anos vão surgindo pequenas adições ao movimento, muito devido ao restrito número de cinemas que continuam a fazer estas sessões. Durante a década de 90, o filme mais popular é The Adventures of Prsicilla Queen of the Desert, com Hugo Weaving, Terrence Stamp e Guy Pearce. O Waverly, ainda aberto na alltura, foi um dos cinemas que passou a comédia australiano, no mesmo cinema que criou o fenómeno The Rocky Horror Picture Show.

Entrando no novo milénio, o maior sucesso foi Donnie Darko, de Richard Kelly. A complexa obra de ficção científica ganhou um seguimento de culto depois da sua passagem em algumas sessões da meia-noite. Donnie_Darko_posterHoje em dia, tais sessões são, na grande maioria, dedicadas ao revivalismo, com a reposição de vários filmes do movimento, mais campy. Um dos exemplos mais conhecidos é Reefer Madness, o filme anti-drogas de 1938. As sessões da meia-noite começam também a centrar-se no campo da nostalgia, com a reposição de vários clássicos de culto.

Mesmo a morte do movimento que é o Midnight Movies, ainda hoje The Rocky Horror Picture Show, claramente o maior êxito do movimento, continua a passar semanalmente em várias salas de cinema americanas, mantendo viva a pequena e quase apagada chama de um movimento que marcou uma geração e que criou alguns dos maiores e mais importantes filmes de culto de sempre.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s